Open post

Sorvete é um alimento nutritivo indicado até para quem está de dieta

Vamos falar um pouco dessa delícia gelada que faz muitos paladares se renderem à ele devido a variedade de sabores e o refresco provocado no seu consumo, pois o alimento é um ícone na estação Verão, tempos de altas temperaturas conforme registram os termômetros por todo o país. Os maiores consumidores são as crianças, mas os adultos também não ficam atrás. Aí vem a dúvida. Será que este alimento é nutritivo e saudável?

Segundo a nutricionista Luiza Faria, o sorvete não é apenas uma guloseima, pois contém em sua composição um mix de proteínas, cálcio (fabricado à base de leite), carboidratos, vitaminas entre outros ingredientes como frutas, nozes e cacau, que o faz muito nutritivo.

A única recomendação contrária ao consumo do sorvete é a sua ingestão moderada, afinal ele é rico em calorias. Sua composição leva gordura, por isso devemos observar e não deixar que haja um excesso de consumo, mas de um modo geral quando comparado à outras sobremesas, ele é muito mais vantajoso.

Existem até sorvetes terapêuticos com centelha asiática, com erva cidreira, ginseng e valeriana, indicados para combater celulite, stress, impotência e outros problemas de saúde. No Brasil, apenas uma sorveteria em São Paulo tem essa novidade disponível.  Especialistas de Harvard dizem até que o sorvete pode ajudar a engravidar pois além de ser ricos em ferro, cálcio e vitamina D, integram hormônios do leite que estimulam à ovulação, e ainda hormônios que combatem a tensão pré-menstrual.

Tem algumas opções no mercado que oferecem sorvetes diet, que pelo fato de não conterem açucares, são ideais para portadores da diabetes. Já a variação light tem menos caloria, sendo indicada para quem deseja emagrecer. Muitas pessoas não dispensam aquele tira-gosto após o almoço, por isso o sorvete é uma boa pedida. Os picolés de frutas também são boas alternativas, pois não são tão calóricos, sendo à base de água.

Uma grande questão que se deve considerar na hora de consumir os sorvetes são os acompanhamentos oferecidos nas sorveterias, são chocolates, farofa doce, granulados, marshmallows, caldas quentes, bolachas, entre outras inúmeras coberturas que agregam caloria à porção.

As versões saudáveis são sempre mais indicadas, mas a moderação é sempre uma consideração a ser lembrada. O sorvete é usado com bolos (Petit Gateau), com pavê, com pizzas doces, com refrigerantes entre outras versões.

Para não deixar ninguém passando vontade, seguem algumas sugestões à base de sorvete para se preparar em casa e servir para a família e amigos:

Receitas:

Drinque com sorvete (Almond Joey)

Ingredientes:

50ml de Amaretto

30 ml de de mix de coco

30 ml de licor de chocolate

2 bolas de sorvete de creme.

Preparo: Bata todos os ingredientes no liquidificador com uma ou duas pás de gelo até adquirir uma textura cremosa. Coe e sirva em seguida

Pavê com sorvete:

Ingredientes:

2 latas de leite condensado

1 colher de chá de manteiga

1 xícara de leite

5 colheres de chocolate em pó

1 creme de leite

2 litros de sorvete de creme

2 pacotes de cookies com gotas de chocolate.

Preparo: misture o leite condensado, o leite, a mantega e o chocolate em uma panela ao fogo brando. Não deixe de mexer até engrossar a mistura. Desligue o fogo e acrescente o creme de leite. Deixe esfriar. Reserve quatro cookies. Em uma fôrma de 24 cm de diâmetro com aro removível, coloque camadas de cookie esfarelados intercalando com camadas de sorvete. Termine com o sorvete. Deixe no freezer de um dia para o outro. Para servir, desenforme e por cima polvilhe o restante dos biscoitos esfarelados.

Bom apetite

Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/sorvete-e-um-alimento-nutritivo-indicado-ate-para-quem-esta-de-dieta/115540/#ixzz4UuKCuaT7

Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/sorvete-e-um-alimento-nutritivo-indicado-ate-para-quem-esta-de-dieta/115540/#ixzz4UuK9fS1o

Open post

Quer uma vida mais saudável em 2017? Saiba como cumprir essa meta

Que tal incluir na sua lista de metas para 2017 ter uma vida mais saudável? Mas não vale apenas deixá-la no papel, como muitas outras promessas de Ano-Novo, é preciso colocá-la em prática, de preferência ainda nos primeiros dias do ano. A começar com o agendamento de uma consulta com um clínico para realizar um check-up completo e ter a real noção dos cuidados a serem tomados no decorrer dos meses seguintes.

“Nessa primeira consulta, o médico vai avaliar os seus antecedentes para avaliar possíveis riscos a determinadas doenças. Os exames solicitados, geralmente, estão focados no histórico pessoal, bem como familiar”, explica Carolina Castro, endocrinologista do Hospital Israelita Albert Einstein. Segundo ela, os check-ups também são baseados na lista das doenças que mais matam.

A primeira delas as cardiovasculares. Cerca de 17,5 milhões de pessoas morrem todos os anos vítimas de doenças como ataques cardíacos e derrames, segundo a Organização Mundial da Saúde. Para evitá-las, como aponta Castro, é preciso atenção redobrada em basicamente quatro aspectos:

1. Colesterol
Um tipo de gordura presente na corrente sanguínea que desempenha funções essenciais para o funcionamento do organismo, como regeneração de tecidos, produção de hormônios, entre outros. O grande problema está em seu excesso.

O LDL (lipoproteína de baixa densidade) –conhecido como colesterol ruim– são nanomoléculas mais simples que, em grande quantidade no organismo, ficam depositadas nas artérias, formam placas, entopem as veias e causam problemas cardiovasculares. Já o HDL (lipoproteína da alta densidade) –conhecido como o colesterol bom– leva o LDL de volta para o fígado, para o colesterol “ruim” ser excretado.

Por isso, na maioria dos casos, ter uma grande quantidade dele circulando no sangue é algo bom para a saúde do corpo. Mas estudos revelam que nem sempre ter níveis elevados de HDL no organismo protegem a pessoa de desenvolver doenças cardíacas.

Vale lembrar ainda que há pesquisas que apontam não só a gordura, mas também o açúcar como os grandes vilões do colesterol. “O conceito de que você precisa de açúcar para viver é propaganda que a indústria do açúcar usou para as pessoas não acharem que poderia ser perigoso consumi-lo. O açúcar não é perigoso por causa das suas calorias, mas porque a bioquímica da molécula é perigosa”, afirma o endocrinopedriatra e pesquisador Robert Lustig, da Universidade da Califórnia (EUA).

2. Diabetes
Ao todo, 415 milhões de adultos viviam com diabetes em 2015. A previsão, segundo a Federação Internacional do Diabetes, é de que esse número chegue a 642 milhões em 2040 – uma proporção de um adulto diabético para cada dez adultos no planeta.

O desencadeamento do diabetes tipo 1 é geralmente repentino e dramático e pode incluir sintomas como: sede excessiva; rápida perda de peso; fome exagerada; cansaço inexplicável; muita vontade de urinar; má cicatrização; visão embaçada; falta de interesse e de concentração; vômitos e dores estomacais, frequentemente diagnosticados como gripe.

Os mesmos sinais podem ser observados em pessoas com diabetes tipo 2, mas, geralmente, eles se apresentam de forma menos evidente. Em crianças com diabetes tipo 2, os sintomas podem ser moderados ou até mesmo ausentes.

3. Pressão alta
Silenciosa, a pressão alta é uma doença perigosa e que atinge cerca de 17 milhões de pessoas no país, segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão.

É importante frisar que um dos principais fatores de risco para a hipertensão é a hereditariedade. Quem tem pai ou mãe com a doença tem 30% mais chances de vir a ter pressão alta.  Se os dois genitores têm o mal, esse percentual bate na casa dos 50%.

Ainda assim há muitas outras causas que podem colaborar para o desenvolvimento da doença, como fumar, beber, não praticar atividades físicas, estar acima do peso, se alimentar mal e viver estressado.

Outro grande vilão, bastante presente no prato do brasileiro, é o sal. Isso porque, por um processo chamado osmose, ele aumenta a retenção de água pelo organismo, o que pode elevar a pressão nas paredes das artérias. Além disso, o sódio contido no sal pode causar o estreitamento dos vasos sanguíneos ao inibir a ação do óxido nítrico, que é uma substância dilatadora.

4. Obesidade
Obesidade tem uma série de causas, fatores genéticos, ambientais, emocionais. Filhos de pais obesos, por exemplo, têm maior chance de serem obesos na vida adulta. É preciso saber, no entanto, que estar acima do peso não é necessariamente ser obeso.

Excesso de peso é quando alguém que tem um IMC (Índice de Massa Corpórea) entre 25 e pouco menos de 30. Obeso é alguém que tem um IMC acima de 30. Para calcular este índice, deve-se dividir o peso (em quilos) pela altura (em metros) ao quadrado. Por exemplo: para uma pessoa com 1,70 m de altura e 70 kg, o IMC é 70/ (1,70 x 1,70) ou seja, 24,2.

Outros cuidados com a saúde

Além dos cuidados redobrados com esses aspectos de sua saúde, a endocrinologista do Hospital Israelita Albert Einstein também diz ser essencial ficar atento ao câncer, segunda doença que mais mata no mundo.

“Portanto, o recomendado é que as mulheres mantenham todos os exames ginecológicos em dia, assim como visitem um dermatologista para cuidar da pele. Aos homens de acima de 40 ano, a consulta a um urologista se faz mais do que necessária”, aponta Castro.

A especialista também sugere uma visita ao oftalmologista, que poderá avaliar os possíveis riscos de glaucoma, a “principal causa de cegueira”.  Procurar um dentista é uma outra sugestão para que você consiga entrar o ano com a boca mais saudável e com tudo em cima.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2016/12/31/quer-uma-vida-mais-saudavel-em-2017-saiba-como-comecar-a-cumprir-essa-meta.htm

Open post

Benefícios de Ouvir Música

A música faz bem aos ouvidos e à alma. Ela embala nossos sonhos, nos consola nos momentos de tristeza e marcam os melhores momentos da nossa vida. E sempre tem aquela música que é a nossa verdadeira trilha sonora. Mas é bom saber que os benefícios de ouvir música vão muito além de melhorar nosso estado de espírito, a música é uma terapia comprovada por cientistas. E quanto o assunto é relacionamento, a playlist musical faz toda a diferença.

Um estudo feito pelo neurocientista Daniel J. Levitin americano, autor da obra “Este é seu cérebro na música”, reuniu 30 mil pessoas e identificou que ouvir a sua música preferida, por exemplo, pode fazer você se sentir mais amado e melhora sua auto estima, tornando mais fáceis mesmo as atividades mais difíceis de fazer e pode promover uma reunião familiar mais sólida e aconchegante.

Há ainda uma constatação desde estudo que realmente se destaca: 67% dos entrevistados disseram que fazem mais sexo enquanto ouvem música em sua casa. “A verdade é que as pessoas podem estar compartilhando uma casa, mas elas não estão compartilhando atenção mútua. E, nesse sentido, a música é capaz de mudar isso, promovendo a união de todos”, disse Levitin.

“Uma das coisas que acontece quando as pessoas ouvem música em voz alta em conjunto é que seus neurônios disparam de forma síncrona. Ou seja, eles estão disparando na mesma frequência que a pessoa que está na sua companhia. E por razões que não entendemos completamente, isso libera ocitocina (o ‘hormônio do amor’)”, disse Levitin.

Se você ainda não está convencida sobre o poder da música, saiba que a música ajuda a aliviar o estresse e reduz a fome, alivia a dor e auxilia na produção de serotonina, hormônio responsável por causar entusiasmo. Então, toca o som “DJ”!

Por Renata Branco

Fonte: http://www.maisequilibrio.com.br/saude/beneficios-de-ouvir-musica-m0516-50797.html

 

Open post

Alimentos para baixar a pressão arterial

A alimentação é parte importante no tratamento da hipertensão arterial e alguns cuidados devem ser seguidos diariamente, como evitar alimentos fritos e industrializados, como embutidos e salgadinhos de festa, dando preferência para legumes e frutas frescas.
Além disso, quem sofre com pressão alta deve ainda aumentar o consumo de água, bebendo entre 2 litros a 2,5 litros por dia e fazer exercício físico regular, como caminhada ou corrida, pelo menos 3 vezes por semana.

Alimentos mais indicados em caso de pressão alta

Os alimentos mais indicados para baixar a pressão alta são:
1. Todas as frutas frescas;
2. Queijos sem sal;
3. Azeite de oliva;
4. Água de coco;
5. Cereais integrais;
6. Suco de beterraba;
7. Ingerir no máximo 3 ovos por semana. Contabilizar também os ovos presente nas preparações culinárias, como bolos e tortas;
8. Legumes crus e cozidos;
9. Carnes como patinho, coxão mole, coxão duro, lagarto, alcatra, maminha; frango, peru e chester sem pele (retirar antes de cozinhar);
10. Iogurtes light;
11. Margarina enriquecida com ômega 3.

Uma dica super importante para quem sofre de hipertensão arterial é restringir o consumo de sal e uma boa ideia é, ao cozinhar os alimentos, utilizar uma grande variedade de especiarias e de ervas aromáticas para conferir mais sabor aos alimentos.

Alimentos desaconselhados em caso de pressão alta

Os alimentos desaconselhados em caso de pressão alta são:
* Frituras em geral;
* Queijos como parmesão, provolone, suíço;
* Presunto, mortadela, salame;
* Alimentos ricos em gordura. Veja atentamente os rótulos dos alimentos;
* Alimentos embutidos e enlatados, como linguiça defumada, apresuntado;
* Doces;
* Verduras e hortaliças pré-cozidas ou em conserva;
* Frutos secos, como amendoim e castanha de caju;
* Molhos, como Ketchup, maionese, mostarda, shoyo;
* Cubinhos de temperos prontos para culinária;
* Carnes, como hambúrguer, bacon, carne seca, salsicha, charque;
* Miúdos, patês, sardinhas, anchova, bacalhau salgado;
* Picles, azeitona, aspargos, palmito;
* Bebidas alcoólicas, refrigerantes, milk shake, bebidas energéticas, sucos artificiais.

Estes alimentos são ricos em gordura ou em sódio, que favorecem o acumulo de placas de gordura no interior das artérias, dificultando a passagem do sangue e consequentemente aumentando a pressão e, por isso, devem ser evitados diariamente.

Fonte:

Nutricionista

http://www.tuasaude.com/alimentos-para-baixar-a-pressao-arterial/

Posts navigation

1 2 3